Estrada dos três Rios, 741 Sala 307 - Rio de Janeiro - RJ 21 2106-1300 21 99126-7261

Tecnologias para evitar contato e aglomeração no condomínio

Gostou? compartilhe!

Conheça mais sobre Tecnologias para evitar contato e aglomeração no condomínio

Tecnologias para evitar contato e aglomeração no condomínio

mpitemporario.com.br/projetos/bit2000.com.br

A pandemia causada pelo coronavírus alterou a rotina de todos. Nesse contexto, passou a ser responsabilidade do síndico adotar medidas para evitar contato e aglomeração no condomínio e, assim, reduzir as chances de contágio. Este é um novo desafio para a gestão condominial. Mas essa tarefa pode ser executada de forma mais fácil, utilizando equipamentos que automatizam ações e ajudam a acompanhar a movimentação dos moradores.

Conheça, neste artigo, as melhores tecnologias para manter o distanciamento social e evitar o contato em superfícies nos condomínios. Acompanhe!

Principais desafios do síndico durante a pandemia
Devido à COVID-19, alguns governos estaduais e municipais têm emitido decretos para conter o avanço do novo coronavírus. A instrução é manter o distanciamento social, a higienização constante das mãos e a limpeza periódica de superfícies.

Essas medidas, no entanto, trouxeram novas preocupações aos síndicos. Entre elas estão:

A realização de assembleias à distância;
O aumento dos ruídos nos apartamentos;
Aumento da inadimplência condominial;
Monitorar o uso de máscara nas áreas comuns;
Controlar e restringir o uso das áreas comuns;
Controlar a entrada e saída de pessoas do condomínio.
Alguns desses desafios podem ser encarados com o apoio de tecnologias. Veja a seguir alguns exemplos.

Tecnologias para evitar contato e aglomeração no condomínio
Para resolver as principais preocupações do síndico neste período, adotar alguma solução tecnológica pode ser uma boa saída. Há equipamentos que ajudam a controlar o acesso e evitar o contato físico com superfícies, além de monitorar as movimentações no prédio. Confira!

Controladores de acesso: maior praticidade e segurança para os condôminos
O controlador de acesso é uma excelente opção para condomínios que buscam proporcionar mais praticidade e segurança para seus condôminos. Isso porque sua tecnologia dispensa o uso de chaves físicas e oferece a opção de entrar no condomínio através do reconhecimento facial – mesmo quando se está de máscara!

Além disso, esse tipo de tecnologia para controle de acesso também afere a temperatura dos visitantes, atuando como mais um aliado no combate à disseminação do novo coronavírus no condomínio. Não é por acaso que houve aumento na demanda por equipamento com soluções térmicas.

Quem está em busca desse tipo de tecnologia têm encontrado boas alternativas. “Algumas soluções fazem uma leitura facial de alta precisão em até 0,2 segundos. Já outros, mais sofisticados, fazem a leitura facial e também a medição da temperatura corpórea em até 0,5, a uma distância de 1,8 m do dispositivo”, explica Kledir Nunes, Gerente do segmento Controle de Acesso Corporativo da Intelbras.

mpitemporario.com.br/projetos/bit2000.com.br

Como funciona o controlador de acesso com leitura facial e medição de temperatura
Vamos considerar o exemplo da Ana, uma jovem escritora moradora do condomínio Intelbras, onde há um controlador de acesso. Ela precisou sair para ir à feira e, após fazer suas compras, está voltando para a casa carregada de bolsas e, claro, com sua máscara no rosto.

Ao chegar na frente da sua portaria, veja o que acontece para Ana ser autorizada a entrar no condomínio.

Ana se aproxima da tela do dispositivo para que sua biometria facial seja analisada e identificada.
Em até 0,5 segundos é feita a identificação precisa de Ana – sem a necessidade de retirar a máscara – e a verificação de sua temperatura.
Com a biometria facial autenticada e o registro de uma temperatura inferior ao limite configurado – como por exemplo 37,9º C, que indica um organismo saudável – o acesso a Ana é liberado.
Em alguns modelos de controlador de acesso com leitura facial, é possível configurar o dispositivo para bloquear a entrada de pessoas sem máscara ou para avisar que, ao entrar no condomínio, é obrigatório usar equipamento de proteção individual – EPI.

No caso dos controladores que medem temperatura, pessoas com registros superiores ao padrão podem também ser impedidas de entrar ou avisadas para procurarem um médico.

Somente essas duas funcionalidades já justificam a alta procura por esses equipamentos, afinal, não há necessidade de tocar em nenhuma superfície para liberar o acesso, assim como há controle da temperatura corporal.

E as vantagens não param por aí. Conheça outros benefícios que podem ser encontrados em determinados modelos de controladores de acesso:

Tecnologia Anti fake – leitor compara a profundidade da face, o que impossibilita o uso de fotos e vídeos para ludibriar o sistema;
Ajuste de brilho automático – o dispositivo não precisa de outras fontes de luz além da natural, e ajusta o brilho automaticamente;
Alta capacidade de armazenagem – alguns modelos armazenam até 100 mil faces;
Compatíveis com catracas – você pode implantar em catracas da academia ou em qualquer outras área comum do seu condomínio.
Outras tecnologias para facilitar a vida condominial
O controlador de acesso é apenas uma das tecnologias para facilitar sua gestão e a vida de todos no seu condomínio. Confira, a seguir, outras soluções para oferecer maior praticidade e segurança para seus moradores.

Tag de acesso por proximidade

mpitemporario.com.br/projetos/bit2000.com.br

Tag é um dos mais conhecidos dispositivos de controle de acesso e o mais barato hoje em dia. Pode ser usado como chaveiro, por isso é muito prático levá-lo por aí. Para abrir uma porta ou portão, basta aproximá-lo do leitor. Cada Tag possui um código único, por isso seu uso é indicado em áreas internas e externas ao condomínio.

Acionador de abertura

mpitemporario.com.br/projetos/bit2000.com.br

Para liberar portas sem nem precisar tocar em um botão, o acionador de abertura é uma boa alternativa. Sem contato com a superfície, as chances de contaminação por qualquer vírus é reduzida.

Tudo o que a pessoa precisa fazer para abrir uma porta é movimentar a mão na frente do produto, que possui sensor infravermelho. O dispositivo sinaliza quando a porta está fechada ou aberta pela mudança de cor do LED.

Ideal para ambientes internos ao condomínio, onde a identificação para acesso não é um requisito. Por exemplo, quando as pessoas estão de saída.

Sensores de presença para iluminação

mpitemporario.com.br/projetos/bit2000.com.br

Esses dispositivos são ótimos para o dia a dia condominial e contribuem para a redução da despesa com energia elétrica. Se instalados em áreas comuns e em outras posições estratégicas, asseguram mais praticidade e segurança.

É um equipamento que usa tecnologia de detecção de radiação infravermelha, capaz de identificar fontes de calor. Quando estas são detectadas, a luz se acende e só volta a apagar quando o sensor não identificar mais a presença de ninguém. Portanto, não é preciso acionar qualquer interruptor, nem deixar lâmpadas acesas o tempo todo ou depender do acionamento de um porteiro ou zelador.

Os sensores de presença para iluminação podem ser instalados nas paredes ou no teto. E existem inclusive modelos que podem ser aplicados dentro de casa que são plug & play (basta encaixar no bocal da lâmpada ou na tomada).

Catracas
As catracas podem ser instaladas nas áreas comuns do condomínio, auxiliando o controle do fluxo de pessoas, principalmente num momento onde você deve restringir o uso desses espaços para evitar aglomerações.

Esses equipamentos podem ser integrados ao controle de acesso com sensor facial e com medidor de temperatura, o que otimiza ainda mais o seu trabalho para controlar quem entra e sai de cada área.

Para uma catraca ser liberada, a pessoa não precisa tocar no equipamento. Além disso, só pode passar uma pessoa por vez, facilitando o controle e evitando aglomerações.

Câmeras térmicas com medidor de temperatura
As câmeras térmicas já são muito adotadas nas indústrias e agora estão sendo cada vez mais utilizadas em empresas e condomínios.

A partir da radiação emitida pelos corpos – tanto de pessoas, quanto de objetos – tais câmeras têm a capacidade de identificar e medir a temperatura. Além disso, possuem inteligência artificial e podem fazer o reconhecimento facial. A vantagem de contar com um equipamento como esse no monitoramento das áreas comuns é poder configurá-lo para alertar quando alguém estiver com temperatura acima do ideal ou não estiver usando máscara.

Use a tecnologia a seu favor
Hoje em dia é possível encontrar tecnologia para não só ajudá-lo a evitar contato e aglomeração no condomínio, mas também para otimizar a sua gestão. É o momento propício para considerar a adoção de soluções para melhorar seu trabalho e proporcionar mais praticidade e segurança para os moradores. Use a tecnologia a seu favor!

 

Fonte: Blog da INTELBRAS



Gostou? compartilhe!

Whatsapp Bit 2000 Whatsapp Bit 2000