Estrada dos três Rios, 741 Sala 307 - Rio de Janeiro - RJ 21 2106-1300 21 99126-7261

O que é energia solar fotovoltaica e como ela ajuda a reduzir custos?

Gostou? compartilhe!

Conheça mais sobre O que é energia solar fotovoltaica e como ela ajuda a reduzir custos?

O que é energia solar fotovoltaica e como ela ajuda a reduzir custos?

O mercado de energia solar no Brasil é um segmento que vem crescendo significativamente, nosso país possui enorme potencial de geração em qualquer uma das cinco regiões do território. Apesar disso, será que as pessoas realmente sabem o que é energia solar fotovoltaica? Basicamente, ela é a capacidade de transformar energia captada dos raios solares em energia elétrica por meio de um fenômeno físico.

Tal fenômeno só é possível por meio de um conjunto de equipamentos específicos, cuja instalação no país vem avançando ano a ano. A evolução constante no aproveitamento de energias renováveis tem facilitado o acesso e a implantação de painéis fotovoltaicos em diferentes tipos de construção, especialmente as residências. Este tipo de energia, além de limpa e renovável, ajuda a reduzir os gastos com a conta de luz.

De acordo com dados da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), a fonte solar fotovoltaica apresentou forte aceleração de geração em janeiro de 2021. Em comparação ao mesmo mês do ano anterior, o crescimento foi de 18,9%, representando 705 megawatts (MW) médios.

Apesar de ser até bem difundida no Brasil, a energia proveniente da irradiação do Sol ainda gera algumas dúvidas. Quer saber o que é energia solar fotovoltaica em detalhes, bem como outras informações sobre o assunto? Siga a leitura que vamos responder às principais questões.

Chega de dúvidas: saiba o que é energia solar fotovoltaica

A energia solar é a conversão direta da irradiação solar em energia elétrica, por meio de equipamentos específicos que são instalados em edificações: módulos ou painéis fotovoltaicos, inversor e o medidor bidirecional (“relógio de luz”).

De maneira resumida, funciona da seguinte forma: a radiação emitida pelo Sol é captada pelos módulos, e na sequência, transformada em energia elétrica, sendo equalizada pelo inversor para frequência normal em residências. A partir daí, qualquer equipamento eletro-eletrônico pode utilizá-la normalmente.

On Grid

Se você já possui acesso à energia elétrica e está insatisfeito com o alto valor da conta de luz, seu sistema de energia solar será on grid. Ou seja, toda solução estará ligada à distribuidora de energia elétrica. Para dar um exemplo, em Minas Gerais, estado campeão de potência instalada no Brasil, a distribuidora da capital é a Cemig.
Nesse modelo, quando você gera mais energia do que consome, esse excedente é injetado na rede elétrica convencional. Essa injeção é registrada e você vai acumulando créditos de energia que podem ser utilizados em até 60 meses.

Off Grid

Mas se você mora em um local remoto, onde nem a sua e nem as casas próximas possuem acesso à energia elétrica, então o mais indicado é optar pelo sistema off grid. Nesse caso, não há ligação com a distribuidora de energia elétrica e, por isso, o abastecimento constante do ambiente é garantido por meio de baterias, que no lugar da distribuidora, armazenam o excedente gerado durante o dia para suprir o local à noite, por exemplo.

Quer mais detalhes? Assista ao vídeo: Energia solar On Grid ou Off Grid: Qual é a diferença?

O que preciso levar em conta antes de optar pela energia solar?

Vale a pena pesar o custo-benefício e a economia a longo prazo. Considere o fato de que a solução é um investimento e que, mesmo que seja necessário recorrer a uma das diversas linhas de financiamento disponíveis para esse fim, você quase “zera” sua fatura de energia elétrica e terá a possibilidade de ter créditos extras. Desse modo, o investimento poderá ser pago em poucos anos. Além disso, lembre-se de que é uma energia renovável e não-poluente.

Como mencionado, existem muitas formas de você financiar a compra e a instalação de seu sistema de geração de energia solar fotovoltaica. Algumas linhas de crédito foram criadas justamente para disseminar a utilização de fontes de energia limpa e renovável. Essas modalidades atendem tanto proprietários de imóveis residenciais quanto de imóveis comerciais, ajudando no investimento inicial e facilitando o pagamento do sistema.

energia solar fotovoltaica

Cálculo da conta de luz com energia solar

Você já sabe o que é energia solar fotovoltaica, o próximo passo é entender como ela é capaz de reduzir o valor da sua conta de luz. Lembre-se que o sistema de compensação de energia, também conhecido como sistema de créditos, só é possível nas instalações on grid, ou seja, quando há ligação com a distribuidora de energia elétrica.

Por esse motivo, a conta de luz só não zera completamente porque existem taxas mínimas e um custo de disponibilidade que a distribuidora cobra para manter a estrutura de distribuição de energia à disposição do consumidor, visto que o sistema fotovoltaico é conectado à rede elétrica.

Vamos imaginar que você possui um sistema de energia solar em casa (módulos fotovoltaicos, estrutura de fixação, inversor de tensão) e ele está em pleno funcionamento. O relógio bidirecional é responsabilidade da distribuidora, que deve fornecer o equipamento à unidade consumidora.

Dessa maneira, a lógica do cálculo é simples: toda vez que a sua geração de energia for maior que a sua necessidade de consumo naquele mês, você acumula créditos por meio desse excedente.

Agora, se a sua geração de energia for menor que o seu consumo, você automaticamente utilizará os créditos que possui, caso não tenha créditos ainda, pagará à distribuidora a quantidade que precisou pegar da rede elétrica.

Por fim, se a geração for igual ao consumo, você não acumula e nem consome créditos.

Fórmula para o cálculo da conta de luz

Consumo (kWh) – Energia injetada na rede (kWh) – Créditos acumulados(kWh) x Taxa da tarifa = Valor da conta de luz

Exemplo 1 – Geração de energia maior que o consumo
(330kWh – 353kWh – 0) x 0,51 = R$ 51,00
Créditos acumulados = 23kWh

Exemplo 2 – Geração de energia menor que o consumo
(460kWh – 335kWh – 23kWh) x 0,51 = R$52,02
Créditos acumulados = 0
Créditos consumidos = 23kWh
KWh consumidos da distribuidora = 102kWh

Neste exemplo, perceba que mesmo quando você precisou consumir kWh da distribuidora de energia elétrica, o valor da fatura não apresentou aumento significativo. Lembrando que a taxa da tarifa varia de distribuidora para distribuidora.

Para mais detalhes, assista ao vídeo abaixo: Entenda como funciona a compensação de energia elétrica.

Vantagens do sistema fotovoltaico

Agora que você sabe como funciona o sistema de compensação de créditos, descubra alguns detalhes e as principais vantagens da instalação de um sistema fotovoltaico na sua casa.

Economia nos gastos com a conta luz

A vantagem mais atraente desse sistema, com certeza, é a redução do valor das contas de luz. Ao adotar esse método, é possível gerar toda a energia utilizada no consumo do imóvel, tendo uma economia de até 95% do valor pago à concessionária local.

Além disso, pode-se até ter créditos ‘extras’. Após instalar os módulos, se o seu imóvel gerar mais energia elétrica do que consumir, você poderá aproveitá-la em outros momentos, como quando não houver luz solar o suficiente para a geração, ou então distribuir em outras unidades consumidoras que estejam em seu nome e na mesma área da distribuidora, como uma casa de praia, por exemplo. Os créditos de energia devem ser usados em até 60 meses.

É uma energia renovável

A irradiação do Sol sempre estará disponível, mesmo com as variações no clima. Além disso, o Brasil é privilegiado, recebendo uma quantidade gigantesca de radiação solar todos os meses. Mesmo em estados ou dias com menor incidência de Sol, a geração é garantida, pois os módulos seguem captando — muitas pessoas têm a impressão que só em dias muito ensolarados é que se tem a geração de energia, o que não é verdade.

Portanto, podemos contar com uma captação natural, vinda de uma fonte gratuita e muito eficiente. E diferente de outras fontes renováveis, como é o caso da energia nuclear, hidrelétrica, ou as provenientes do petróleo e do carvão, não é preciso se preocupar com o seu esgotamento.

Não polui nem afeta o ambiente

Por ser renovável e sustentável, a energia solar contribui com a manutenção dos recursos naturais e também não agride o meio ambiente. Isso porque, a geração de energia é feita por meio de um processo fotoquímico, que não emite nenhum poluente ou elemento nocivo à saúde ou à natureza. Além disso, o sistema é totalmente silencioso, então pode ser instalado em qualquer local, seja em residências ou corporações.

Facilidade da instalação e durabilidade

Outra grande vantagem desse sistema é a facilidade de instalação. É claro que é preciso contar com uma empresa capacitada e bons produtos, mas os módulos fotovoltaicos podem ser instalados em qualquer tipo de construção e em diferentes locais, seja no telhado, no chão ou até mesmo de forma flutuante. Assim, você poderá adaptá-los de acordo com seu espaço e necessidade e não precisa se preocupar com altos custos de adaptações e reformas.

É importante destacar ainda que um painel fotovoltaico de boa qualidade e bem instalado pode ser usado com eficiência por cerca de 25 anos, com poucas manutenções (basta limpar os painéis de seis meses a um ano). Outro ponto positivo é que algumas cidades brasileiras já dão desconto entre 10% até 100% no IPTU (o chamado “IPTU Verde”) para o contribuinte que construir ou reformar a sua casa ou empresa implantando sistemas ecoeficientes em sua obra, como os de geração de energia.

Tudo isso acaba sendo também um diferencial de valor caso o imóvel precise ser vendido ou alugado — construções com soluções sustentáveis podem ter até 30% de valorização de mercado, do valor inicial.

Planeje o investimento e livre-se das altas constantes no valor da energia elétrica. 

 

 

Fonte:  Blog da INTELBRAS



Gostou? compartilhe!

Whatsapp Bit 2000 Whatsapp Bit 2000