Estrada dos três Rios, 741 Sala 307 - Rio de Janeiro - RJ 21 2106 ... ver mais 21 99126 ... ver mais

Como ser um bom síndico: 5 passos para uma gestão eficiente

Gostou? compartilhe!

Conheça mais sobre Como ser um bom síndico: 5 passos para uma gestão eficiente

Como ser um bom síndico: 5 passos para uma gestão eficiente

Síndicos de condomínios acabam tendo várias atribuições em suas rotinas: exercer o trabalho administrativo corriqueiro, apaziguar os ânimos dos moradores, garantir um ambiente seguro dentro das normas exigidas, manter a estrutura impecável, são somente alguns deles.

E para que você entenda como ser um bom síndico, é preciso que leve em consideração o momento em que estamos vivendo. Dezenas de profissões estão passando por adaptações em razão da pandemia e com esse profissional isso não é diferente.

Uma gestão eficiente em momentos de crise ou mesmo após a superação desses desafios, pede atenção e resiliência. Por isso, selecionamos cinco passos fundamentais para você se tornar um síndico de sucesso. Confira!

 

1. Esteja ciente sobre direitos e deveres da profissão

Assim como qualquer outro, o ofício de síndico deve ser exercido dentro das normas estabelecidas por lei, e para isso é necessário que você tenha conhecimento de suas obrigações.

Desde resolver atritos entre vizinhos, até administrar obrigações fiscais do condomínio, as funções e deveres do síndico são definidos por lei e estão descritos no Artigo 1.348 do Código Civil Brasileiro. Da mesma forma, seus direitos, como férias, remuneração e não ser importunado em horários inadequados. Além de algumas outras situações que podem ser definidas em assembleia.

Em complemento à legislação nacional, é fundamental que você estude o regimento interno do condomínio. E para uma administração condominial ainda mais integradora, vale incentivar que todos os moradores tenham ciência de direitos e deveres, tanto os do síndico, quanto os próprios. Você pode implementar ações como:

  • Deixar o regimento interno disponível em algum local que seja de fácil acesso a todos os condôminos. Dica: Você pode enviar o documento no grupo de whatsapp do condomínio periodicamente (duas vezes ao ano, por exemplo, ou sempre que uma mudança significativa por feita);
  • Sempre enviar o regimento interno aos novos moradores;
  • Aproveitar as assembleias para estimular essa atenção dos condôminos para as normas internas e compartilhar conhecimentos externos. Exemplo: uma reportagem, nova lei ou material que traga informações relevantes ao condomínio.

 

2. Conheça o condomínio e os moradores

Estar familiarizado com o ambiente de trabalho deixa tudo mais tranquilo na hora de resolver qualquer problema. Uma valiosa característica de um bom síndico, é a comunicação. Conversar frequentemente com os moradores, saber ouvir as críticas e atender, na medida do possível, as solicitações, torna mais fácil a negociação na hora de mediar conflitos.

Problemas relacionados ao convívio estão entre os principais desafios dos síndicos. E essa pandemia veio para deixar a situação ainda mais delicada, visto que a segurança, uma das grandes prioridades do condomínio, pode ser colocada em risco tanto pela conduta inadequada de alguns condôminos quanto pela ausência de equipamentos para inibir ações criminosas.

Nesse caso, uma boa alternativa envolve criar um manual de segurança do condomínio, e que ele possa ser adaptado sempre que houver novas regras de convívio, deixando os moradores por dentro das atualizações.

3. Monte um calendário de ações

É muito comum que no início de uma gestão, a “casa” precise ser colocada em ordem. Se você acabou de assumir o comando de um condomínio, por exemplo, vai perceber que a demanda de trabalho é intensa até ter conhecimento de como funcionam as rotinas e responsabilidades do local.

Por esse motivo, um calendário de ações é sempre uma ótima maneira para organizar todos os processos que já estão em andamento e os que estão por vir. Em outras palavras, é preciso planejamento.

  • Manutenções preventivas: com o calendário das manutenções a serem feitas nas edificações bem definido e programado, dificilmente ocorrerão incidentes que demandem grandes despesas financeiras. Isso contribui com a organização do caixa do condomínio e garante mais tranquilidade e bem-estar aos condôminos e a você mesmo, como síndico.
  • Alinhe as ações a curto, médio e longo prazo: Comece pelas ações mais urgentes, se for inadimplência, por exemplo, tente negociar o mais rápido possível para não deixar o financeiro chegar no vermelho. No caso de reparações necessárias, convoque uma assembleia, é provável que o condômino prefira pagar um pouco mais por mês agora, do que levar o susto de uma parcela de alto valor daqui alguns meses. Para projetos futuros é interessante conversar com os moradores e até mesmo recorrer a outros síndicos reconhecidos para buscar sugestões e dicas de melhorias que deram certo.

 

4. Fique atento às novidades

Estar por dentro das tendências que podem melhorar a estrutura do condomínio é um ótimo caminho para ser um gestor eficiente e moderno.

As novidades na infraestrutura e nos serviços podem trazer aos moradores mais segurança e comodidade. São novidades que variam desde a implantação de petshop, recreação infantil, espaços de estética, até equipamentos que integram o sistema de segurança do condomínio. Inclusive, o conjunto de inovações tecnológicas vêm transformando a realidade de muitas famílias que passaram a viver nos chamados condomínios inteligentes.

 

Fonte:  Bog da Intelbras

 



Gostou? compartilhe!

Whatsapp Bit 2000 Whatsapp Bit 2000 Whatsapp Bit 2000 Whatsapp Bit 2000